O salário do Japão está caindo e empresas estão falindo

A realidade do Japão mudou com o coronavírus. O salário no Japão está caindo, empresas estão falindo e o mercado não tem melhora, e nem um sinal, de que isso pare de acontecer. A média salarial japonesa em maio foi de 269 mil ienes, queda de 2,1% em relação ao mesmo período do ano passado. Foi o segundo mês consecutivo de queda durante a pandemia.

Empregos no Japão em crise em 2020?

Antes da pandemia o salário que chegava a 330 mil ienes em uma fábrica, hoje não passa de 200 mil, isso se a empresa não parar. Em alguns casos, onde a empresa parou, a falência é inevitável, chegando a atingir em junho mais de 110 pedidos de falência nas prefeituras de vários estados.

O salário de Empregos no Japão também está caindo sem parar, e não por que as horas ficaram mais baratas, e sim, porque as fábricas estão trabalhando menos. Empresas que trabalhavam 5 por 2, hoje trabalham 4 por 2 e com duas horas extras ou menos, o que reduz o salário em cerca de 30%.

O que está acontecendo é que as empresas que estão falindo, não são as mesmas que contratam brasileiros, portanto, os mesmos continuam trabalhando mas ganhando menos. Mas uma reação em cadeia pode acontecer. Quando muitas pessoas que perderam seus empregos migram para qualquer área, fazendo a concorrência ficar desleal para os brasileiros, que perderão suas vagas em breve, para os próprios japoneses.

Isso é claro se a pandemia continua. Temos que torcer para que o Japão melhore logo, e a crise tenha seu fim.

Há relatos de descendentes que nós enviamos a trabalho ao Japão, e estão desempregados no momento, depois de um ano trabalhando sem parar desde quando desembarcaram do Brasil, com nossa assessoria. Estamos trabalhando para a recolocação destes candidatos em vagas que surgem pelo Japão, mas em geral são em fábricas de alimentos, pois essas nunca param.

O problema é que isso continuar, não haverão mais vagas para colocação dos próprios brasileiros que estão por lá, quanto mais para os que estão aqui e querem embarcar a trabalho. Um situação nunca vista antes, mesmo na crise de 2008, que foi a pior crise Mundial e a pior do Japão em 3 décadas.

O governo do Japão continua ajudando milhares de pessoas com 100 mil ienes por pessoa, mas não é o suficiente, tendo em vista os gastos que são muito altos por lá. Vamos citar exemplos…

1 – Apartamento custa em média 50 mil ienes o aluguel. Assim já se foi metade da ajuda.

2 – Se a pessoa tiver carro, ela está perdida, pois só de estacionamento, gasolina e seguro, cerca de mais 15 mil ienes por mês.

3 – Água, luz e gás, pelo que eu me lembre, também juntos somam cerca de 12 mil ienes.

4 – Telefone celular mensal, cerca de 5 mil ienes, pois apessoa geralmente não cancela.

5 – Alimentação por mês, cerca de 30 mil ienes, para mais, mesmo o mais econômico.

Só isso já somam 112 mil ienes, o que não dá conta se for uma pessoa só. Ou seja, os solteiros estão sofrendo mais do que casais. Um casal recebendo de ajuda, 100 mil cada, provavelmente sobram uns 50 mil ienes.

Mas não são apenas estes os problemas enfrentados pela comunidade nikkey do Japão, tão pouco pelos descendentes que querem embarcar para Empregos no Japão. Existe um problema ainda maior para os próximos anos. A demanda crescente do japão por vietnamitas. Estes estão entrando no Japão aos milhares e sem parar. Há relatos de fábricas que haviam demitido centenas de brasileiros em janeiro, fevereiro e março de 2020, para a contratação de asiáticos, como chineses e vietnamitas, cuja mão de obra sai mais em conta.

Alguns anos atrás, em meados dos anos 2000, havia uma discussão que circulava por todo o Japão entre a comunidade de brasileiros que estavam bem empregados, com muita hora extra e sem preocupação, que era o seguinte:

  • Pessoal, temos que trabalhar direitinho, pois nunca se sabe o dia de amanhã.

E parece que esse dia está chegando…

MAX BLANC

Ceo Super Agência

Criador de Conteúdo, Gestão de Google ADS e Otimização de Sites

Owner Marketing Para Médicos

O post O salário do Japão está caindo e empresas estão falindo apareceu primeiro em Empregos no Japão.

Empresas continuam falindo no Japão

Empresas continuam falindo no Japão e já é o maior número em 7 anos

Se empresas continuarem a falir no Japão, teremos uma crise que já seria pior do que a de 2008, quando a quebradeira e a demissão em massa rodou até o fim de 2009. Nós estávamos por lá, e fomos pegos por essa crise, fiquei 1 ano desempregado…

O que está acontecendo no #Japão hoje durante a #quarentena? Se o Japão não entrou em quarentena…

Mesmo sem isolamento social, e com as pessoas circulando normalmente, o resto do Mundo parou geral, e isso trouxe ao Japão, uma crise na exportação e turismo. Pessoas não entram, não saem, mercadorias saem, mas não entram, entre outros fatores.

Empresas que dependiam do comércio local, próximo a aeroportos, começaram a quebrar, pois seu abastecimento se foi, uma vez que eram abastecidas por pessoas que chegavam ao Japão, ou por empresas relacionadas ao turismo.

Por exemplo:

Fechando os aeroportos, empresas de aviação começam a sentir os efeitos em poucas semanas, assim como as lojas nos aeroportos, empresas de turismo, e em seus arredores. Sem contar o fato de que algumas empresas que fazem muita aglomeração, estas sim, fecharam durante a quarentena (parques temáticos, cinemas, salão de eventos).

Empresas menores que se movimentavam graças a empresa maiores em seu entorno, começaram a quebrar sem parar. É um efeito dominó que só vai cessar quando a quarenta do Mundo acabar.

Não tem como uma empresa que lucrava com o turismo de fora, continuar funcionando com os aeroportos fechados. É preciso ter muito caixa para se manter.

Como não se sabe ao certo até quando vai essa crise pandêmica, não compensa para o governo ajudar tais empresas com dinheiro público, restando a essas empresas fechar, e recorrer a auxílio financeiro para pessoas comuns apenas para se manter durante a #pandemia.

Já temos informações de que o Japão quer se fechar de novo, coisa que só aconteceu no pós guerra, mas claro, de maneira mais branda.

E o que isso quer dizer?

O Japão quer que as empresas da China voltem para casa (investindo bilhões nelas), e confiar em mão de obra interna. É uma ótima maneira de evitar novas crises, uma vez que suas exportações aumentam e o número de empregos também.

Veja o caso do Brasil, que hoje é o país mais produtivo do Mundo. Ao contrário do Japão, está sendo vendido para a China. Vemos até propagandas chinesas na televisão, mesmo eles tendo espalhado o coronavírus pelo Mundo. O Japão ao contrário de nós, levou pro lado pessoal.

Abs

Crise no Japão e Desemprego no Japão durante a quarentena.

Notícia do site: NOTÍCIAS ÚLTIMA HORA

MAX BLANC

Ceo Super Agência

Criador de Conteúdo, Gestão de Google ADS e Otimização de Sites

Owner Marketing Para Médicos

O post Empresas continuam falindo no Japão apareceu primeiro em Empregos no Japão.